• Tuna Fernando Távora
  • Sarau 2016
  • Carnaval 2014
  • Torneio de Basquetebol 2015
  • Visita de Estudo EMRC 2015

O nosso patrono

O Patrono do Agrupamento de Escolas de Fermentões Fernando Távora

 

Desde o início do ano lectivo 2006/2007 que o Agrupamento de Escolas de Fermentões tem o Arquitecto Fernando Távora como seu patrono. É uma justa e oportuna homenagem que os professores deste Agrupamento, apoiados pela comunidade escolar, Associação de Pais, Junta de Freguesia e Câmara Municipal, fazem a um homem que partilhou o seu trabalho de arquitecto e pedagogo com a cidade de Guimarães, a que esteve ligado durante toda a sua vida, quer por laços familiares, quer pela actividade profissional que desenvolveu.

Fernando Luís Cardoso de Meneses de Tavares e Távora, nasceu na Foz do Douro, a 25 de Agosto de 1923. Formou-se em Arquitectura na Escola de Belas Artes do Porto em 1952, dedicando-se ao ensino e formação de novos arquitectos durante mais de quarenta anos. Jubilado na Faculdade do Porto, onde ocupou os mais altos cargos: presidente da Comissão Instaladora da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, depois professor catedrático da mesma escola, leccionou ainda na Faculdade de Arquitectura de Coimbra, de cuja Comissão Instaladora fez parte, tal como na da Universidade do Minho em Guimarães. É doutor “honoris causa” pela Universidade de Coimbra e pela Universidade de Veneza e comendador da Ordem de Santiago de Espada.

Fernando Távora tem em Guimarães, terra que considerava também sua, algumas das obras mais importantes e significativas: Bairro da Stª Catarina em Creixomil (quando ainda estudante da Escola de Belas Artes), Estação de Combustíveis do Castanheiro, edifício da Assembleia de Guimarães, Pousada de Santa Marinha na Costa (Prémio Nacional de Arquitectura), Plano Geral de Urbanização de Guimarães (com arq. Alfredo Matos Ferreira), restauro e reabilitação da sua Casa da Covilhã em Fermentões, restauro da Casa da Rua Nova (sede do GTL – Prémio Europa Nostra), Reabilitação do Centro Histórico de Guimarães (Prémio Real Fundaçion de Toledo), reabilitação e restauro de habitação rural em Stº Estêvão de Briteiros, edifício da P.S.P. e edifício da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Minho na cidade de Guimarães. Foi igualmente distinguido com o primeiro prémio de Arquitectura da Fundação Calouste Gulbenkian e o Prémio Turismo e Património 85.

Em Guimarães esteve ainda ligado como sócio à Sociedade Martins Sarmento e à Muralha - Associação de Guimarães para a Defesa do Património. Em 2003 foi agraciado com a Medalha de Ouro da Cidade de Guimarães.

O seu envolvimento afectivo com a cidade foi indelevelmente marcado pela passagem assídua pela Casa da Covilhã, em Fermentões, espaço que amava como refúgio, símbolo maior e inspiração para o entendimento da arquitectura tradicional e da “casa portuguesa”, ideia que norteou todo o seu pensamento artístico e estético.

O percurso pessoal e profissional de Fernando Távora cruza-se, assim, de forma evidente, com Guimarães e o espaço físico deste Agrupamento de Escolas, justificando indiscutivelmente a atribuição do seu nome: este Agrupamento de Escolas ficará marcado para sempre pela sua figura tutelar, passando o nome de Fernando Távora a ser nomeado por gerações de alunos, professores e toda uma comunidade escolar, exercício maior para uma memória perene. É simbólico que seja, por isso, uma escola a lembrar de forma tão permanente o nome de um homem que se notabilizou não só como arquitecto mas também pela sua actividade pedagógica em que revelou uma excepcional vocação de professor.

 

José Armindo Pinto Pinheiro

Director do Agrupamento de Escolas Fernando Távora